segunda-feira, 17 de março de 2008

Peça sobre vida e obra de Bernardo Santareno no palco em todo o país!


O jovem místico e temente a Deus, filho de um revolucionário natural do Espinheiro que foi deportado para Angola, transformou-se num autor que fez dos seus textos gritos contra a opressão e a discriminação.


As cartas de amor que António Martinho do Rosário escreveu a uma senhora de Abrantes constituem parte importante da fonte documental que permitiu ao Veto Teatro Oficina reconstituir a vida e obra do homem que ficou famoso sob o pseudónimo de Bernardo Santareno.


O grupo de teatro de Santarém vai levar à cena pelo país fora de Março a Junho a produção “Bernardo Santareno Nos Túneis da Liberdade”. Uma oportunidade para se ficar a conhecer melhor o homem e o dramaturgo que nasceu em Santarém em 1920 e faleceu em Lisboa em 1980.


Ficção e realidade caminham de mãos dadas durante cerca de duas horas de espectáculo onde se sucedem cenas sobre várias fases da vida de um homem que terminou os seus dias entre a amargura e o desalento. Um homem que na sua adolescência quis ser padre e a quem o pai, um revolucionário e fervoroso republicano oriundo de Espinheiro (Alcanena), foi resgatar ao seminário dos Olivais de pistola em punho dizendo que o preferia ver morto que o ver padre. Lenda ou realidade, a verdade é que o pai do escritor esteve associado a movimentos revolucionários durante o Estado Novo e foi condenado ao degredo em Moçâmedes (Angola).


A peça, que tem como autores José Ramos e Fernanda Narciso sobre textos originais de Bernardo Santareno, revela o Bernardo Santareno místico, religioso por influência da mãe. Mas expõe também o jovem namoradeiro, alto e bem vestido, que vai semeando romances por onde passa, como a senhora de Abrantes que doou mais de uma centena de cartas à Biblioteca Nacional após a morte do autor de “O Judeu”.


Só a vida de António Martinho do Rosário, o homem que se formou em Medicina em Coimbra por vontade do pai, dava um romance. A primeira peça de teatro foi escrita aos 10 anos. Era participante activo, como autor e actor, das récitas no Liceu de Santarém, onde foi aluno do quadro de honra. Esteve ligado a vários movimentos católicos de juventude. Foi médico com consultório aberto em Lisboa mas tinha pudor em pedir dinheiro aos clientes. Regularmente pedia ao pai dinheiro para pagar a pensão onde dormia.


Da sua experiência como médico num navio da pesca do bacalhau resultou a peça “O Lugre”, também invocada no espectáculo que entrou em digressão pelo país. Dramaturgo com elevada consciência política e social, fez das suas peças denúncia contra a opressão e a discriminação nas suas variadas vertentes. Por ironia do destino, o jovem fervorosamente católico viu a Igreja agitar-se contra algumas das suas peças. “A Promessa” foi retirada de cena no Porto três dias após a estreia por pressão de um padre local e de um grupo de paroquianas.


De todos esses factos e lendas se compõe o espectáculo que o público vai ter oportunidade de ver. Resultou de um desafio do presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores, e foi um dos pontos altos da iniciativa “Novembro, Mês de Santareno” promovida pelo município através do Instituto Bernardo Santareno.


O elenco integra a participação de 30 actores, como Nuno Domingos, Eliseu Raimundo, Susana Alves, Ana Gargaté, Mário Marcos, Carlos Gabriel, António Júlio, Tânia Santos, São Marecos ou Filomena Pereira. A encenação e direcção de actores é repartida por José Ramos e Nuno Domingos. A produção movimenta ao todo cerca de 50 elementos do Veto Teatro Oficina – uma das estruturas que integram o Círculo Cultural Scalabitano.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Publicidade



Publicidade pelo Mirante TV

Cartaz

Apresentamos o nosso cartaz publicitário à peça Bernardo Santareno...nos Túneis da Liberdade!

Curiosidades


Apresentamos o autocarro da peça Bernardo Santareno...nos Túneis da Liberdade com o patrocínio da Rodoviária Tejo, que nos transporta em tourneé pelo país fora.

quinta-feira, 6 de março de 2008

Publicidade

video


Publicidade pela TV Tejo

sábado, 24 de novembro de 2007

Fotos























sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Narrativa Dramática: Bernardo Santareno...nos Túneis da Liberdade


O Veto Teatro Oficina apresenta "Bernardo Santareno...nos Túneis da Liberdade", narrativa dramática em 2 actos, da autoria de Fernanda Narciso e José Ramos, e com leves alterações, textos dramáticos e epistolografia de Bernardo Santareno.

Revelando-nos a vida do escritor, amante da bondade do ser humano e da liberdade, o espectáculo, estrutura-se num texto construído a partir de testemunos de familiares e amigos, suporte em correspondência pessoal e onde os textos dramáticos do autor estão bem presentes.

Pretende-se retractar o início do amor do escritor pelo teatro, ainda na fase de amador, a sua intensa actividade cristã até à formatura em medicina, em Coimbra; as suas apaixonadas, de quem se ouvia: "um amante puro e delicado"; o desencanto com uma certa Igreja; a actividade como o maior dramaturgo português contemporâneo; o envolvimento político e de oposição ao Estado Novo que motivaram perseguição, ostracismo e censura; a verticalidade do homem até ao seu fim que, apesar das permanentes dificuldades materiais, encontra arauto na personagem do Padre Martinho: "Sou novo. Sinto-me livre. estou preparado para a luta".

Curiosamente, na sua encenação de "A Promessa", entrou uma grande actriz recentemente desaparecida que se estreou no nosso Teatro Taborda: Alda Rodrigues.
Daí que nesta produção, homenageando Bernardo Santareno, O Veto Teatro Oficina e o Circulo Cultural Scalabitano, assinalam simultaneamente um dos seus maiores nomes de todos os tempos, o desta grande actriz portuguesa.